28.5.12

Ainda bem que há coisas assim.

Tenho uma necessidade parva, quase absurda de escrever para ti, de tentar que entre umas poucas palavras, porque a verdade é que também não há muitas diferentes, sintas tudo aquilo que eu sinto perto de ti. É uma necessidade estúpida, porque nem sempre tens tempo para me ler, mas sinto-me sempre mais perto de ti depois de me ler nas palavras que te dirijo. É uma necessidade estranha porque te vejo todos os dias, porque me perco em ti sempre que posso, é uma necessidade que não percebo mas que gosto de ter.

A verdade, é que o mundo a teu lado parece sempre ter outro sentido, outra forma de estar, a vida a teu lado tem o seu toque de magia, tem beleza nas mais pequenas coisas que encontramos. Eu gosto de viver a teu lado, de viver num constante carrossel de altos e baixos, de sorrisos e euforias, de dias bons e maus. Eu aprendi a viver a teu lado, e não me imagino a viver noutro sitio.

Sempre ouvi dizer que o mais difícil é aprender a viver sozinho, eu gosto de pensar que leva mais de nós quando aprendemos a dar-nos a alguém, mas é tão mais feliz assim. Obrigado por existires todos os dias a meu lado.

com amor, nê.

5 comentários: