18.4.11

como se fosse sempre a primeira vez,


*

às vezes não te digo, e perco-me nesse mundo que é teu e que nos pertence, deixo-me ficar nesse abraço que nos tem. por vezes, faltam-me as palavras quando te sinto perto de mim. não sei se sabes, quando sentes todo o teu corpo acelarado e aquela sensação de que o teu pequenino coração fica tão mas tão grande, que te vai saltar do peito? é isso que sinto quando vens a mim. Há dias em que me dá vontade de permanecer assim, a guardar todos os teus traços no meu coração, outros em que me apetece correr para ti, e encher-te de mim. Por vezes, gostava que viesses assim, pela calada, sem dar por ti, e que me abraçasses, num abraço tão profundo como se fosse a primeira vez. gostava dessa timidez, do primeiro beijo, das primeiras palavras, é isso que sinto, todos os dias que te vejo. Um sentimento que não cabe em mim. Todos os dias me pergunto, como é possível amar assim, sei de cor cada pedaço teu, cada tu que todos os outros desconhecem, sei de ti, tudo aquilo que tu és. E não fomos o nosso primeiro amor, não fomos o nosso primeiro beijo, nem o primeiro sorriso, não fizemos parte dos nossos primeiros sonhos, já nos magoaram, já choramos e já desistimos e nos perdemos antes de nós, mas o meu mundo começou em ti, e daqui para a frente tudo o resto nos pertence, tudo o que sou, encontro em ti. É estranho sentir assim, um aperto no coração quando não estás, quando não oiço a tua voz sussurrar-me ternas palavras de amor, quando não te sinto os lábios colados no meu pescoço, lembrando-me a todos os segundos, que te pertenço. É difícil para muitos imaginar alguém assim como nós, porque eu sinto amor, a cada momento que te tenho.

* I really, really love how you make me feel.

29 comentários:

  1. senti que podia ter sido eu a escrever isto. senti cada palavra tua, a sério! :)

    gmdt Inês <3

    ResponderEliminar
  2. obrigada, mas também tu escreves muito bem. adorei o texto :)*

    ResponderEliminar
  3. ao contrario da bruna, nao poderia ter sido eu a escrever isto. porque nao tenho ninguem que me ame assim. já tive, mas à primeira oportunidade, ele quis destrui-lo...

    mas...

    ... é bom saber que ha amores assim, (quase) imortais. e guardados (talvez) para sempre. (:

    ResponderEliminar
  4. Que sorte que tens por teres um amor assim! Realmente não é fácil encontrar alguém de quem gostamos e, por uma sorte extraordinária, esse alguém´sentir o mesmo por nós... :)

    ResponderEliminar
  5. A frase final diz tudo :)
    pois, o melhor é saber mos de inicio impor-mo-nos senao um dia já vamos tarde... :s beijinhos inês *

    ResponderEliminar
  6. gostei muito muito muito *
    obrigada querida, tenho o coração aos pulos, acho que é ansiedade, medo e saudade a falarem mais alto.

    ResponderEliminar
  7. E este estado de espírito é tão bom :D

    ResponderEliminar
  8. Mesmo, como se um vazio preenchesse a nossa alma e nos proibisse de seguir em frente. É tão angustiante

    ResponderEliminar
  9. gostei imenso *.* senti cada palavra do que escreveste. É lindo ver um amor assim. Já sofri imenso e agora apenas tenho medo de preencher o vazio que provocaram em mim. Obrigado pela opinião.

    kiss, Al*

    ResponderEliminar
  10. fazes hoje 2 anos de namoro, certo?
    parabéns, quero muito que sejas feliz :')

    gmdt (L)

    ResponderEliminar
  11. obrigada, querida inês! eu gosto mesmo de visitar o teu blog.

    ResponderEliminar
  12. oh obrigado inês (':
    adorei o teu texto, está fantástico! (:

    ResponderEliminar
  13. está completamente lindo.
    tanto amor, tanto!
    revejo-me nas tuas palavras.
    felicidades. *

    ResponderEliminar
  14. não imaginas o quanto gostei desta publicação :) espero sinceramente um dia sentir o mesmo que tu, de forma diferente mas igual, perccebes? Adorei inês, felicidades para vocês*

    ResponderEliminar