2.4.11

another letter,

#10 LETTER TO SOMEONE YOU DON'T TALK AS MUCH AS YOU'DE LIKE TO

Às vezes não sei o que nos aconteceu, onde é que pará-mos no tempo. Mas tenho que dar o braço a torcer, e felicitar-te porque, pela primeira vez, decidiste vir até mim, sem que eu te procurasse, se calhar, foram as saudades, tu que tantas barreiras tens, sentiste saudades minhas, e até me podes culpar, se um dia me virares as costas, porque tu vieste e eu não tenho aproveitado esse teu tão raro gesto, - É a falta de tempo - eu sei que a desculpa é sempre a mesma, mas é a mais pura das verdades. Por vezes, lembro-me das nossas brincadeiras, e sou eu quem te sente a falta, mas, por mais que se queira, há coisas que não sabemos como fazer. Só quero que saibas que não me esqueci de ti, nem de nós, e um dia, talvez nos possamos desculpar.

11 comentários:

  1. isto disse-me imenso, gostei muito. :)
    beijinho

    ResponderEliminar
  2. Olá! Tudo bem? :)
    Os PLANO OCULTO lançaram um novo VIDEOCLIP! passa pelo meu blogue e deixa a tua opinião!
    É bastante importante! Beijinhos **

    ResponderEliminar
  3. adorei o que escreveste! beijinho inês :)

    ResponderEliminar
  4. entendo tão bem esta carta *

    obrigada fofinha, mas não sei se sou assim tão forte :|

    ResponderEliminar
  5. minha, o melhor comentário. na altura certa, com as palavras certas. obrigada minha querida :) beijinho enorme

    ps. mas tu, continua a escrever. porque tu tens o dom de ligar as palavras da forma mais bonita que já vi *

    ResponderEliminar
  6. identifico-me tanto com esta carta, que até doi lê-la.
    beijinho *

    ResponderEliminar