5.12.10

used to be

Por vezes sinto o chão a estremecer, a sair ao de leve deste meu porto seguro, sinto-o a estilhaçar, a cair, e a deixar-me com os pés no ar. Por vezes sinto o coração a rasgar-se, a abrir feridas e a deixar que o mar role com o seu sal, e dói. Por vezes baixo a cabeça, para não ver a chuva, não ver o mundo e saber que nada mais acontece, ficar apenas no meu canto e não sair dos perímetros de segurança. Às vezes, viro as costas, para não sentir o frio, para não ver o sal, para não sonhar mais alto. Às vezes não te sinto aqui, e tu nem sabes quantas vezes eu queria te chamar.

#15 LETTER TO THE PERSON YOU MISS THE MOST

nê.

15 comentários:

  1. acho que isto acontece com todos nós, Inês (:

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigada, querida. =)
    Já tinha lido este texto, só não tive oportunidade de comentar. Tenho a dizer-te que adorei e que também eu me sinto assim, várias vezes.

    Beijinho ^^

    ResponderEliminar
  3. Que giro =)
    é verdade, só espero que estas duas semanas corram bem para ir de férias com a cabeça descansada para o estudo intensivo para os exames :s

    ResponderEliminar
  4. Que lindo, minha querida :) escreves maravilhosamente, nunca é demais dize-lo.
    E essa saudade.. dói tanto.

    ResponderEliminar